PASSOS PARA UM BOM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO JURÍDICO

Segundo o indicador Serasa Experian, no ano de 2018 houve um crescimento de novas MEIs correspondentes a 53,73% em relação a 2014. Sendo assim, a cada ano este número tem aumentado e com isso, se faz necessário o planejamento estratégico para que a sua empresa alcance a estabilidade desejada.


Para este artigo, separamos 4 dicas a respeito deste planejamento estratégico jurídico.


1. Parecer Jurídico


O parecer jurídico é uma importantíssima fonte de orientação para que você, Microempreendedor conheça seus direitos e deveres perante as diversas legislações.Somente com o parecer feito por um advogado especializado é que sua empresa poderá prevenir os grandes gastos com processos que podem desestruturar toda saúde financeira de sua empresa.


2. Planejamento tributário


Nosso atual sistema tributário é complexo, e cheio de problemas que podem comprometer a saúde financeira de sua empresa. Existem tantos tributos a serem pagos. Cerca de 34% do lucro empresarial é dirigido ao governo, sendo assim, se torna imprescindível a adoção de um planejamento tributário, com ele é possível evitar a incidência do fato gerador de tributo e retardar ou postergar o pagamento do tributo, sem qualquer ocorrência de multa.

Com base neste aspecto que o planejamento tributário atua, para prevenir quaisquer tipos de problemas com a Receita Federal, e com as Fazendas Estaduais, tudo para que sua empresa não tenha problemas futuros.


3. Gestão contratual


Já diz o ditado: “Se não conheces os teus contratos, não conheces teu negócio”. Portanto, é indispensável o parecer e o aconselhamento jurídico especializado.

As boas contratações são aquelas que minimizam riscos e preveem regras claras de obrigações das partes, seu objetivo é evitar incontáveis questionamentos e preocupações futuras da empresa. A gestão contratual atua em todos os momentos da contratação de forma personalizada com a finalidade de diminuir os prováveis litígios, fazendo com que sua empresa deixe de arcar com altos custos de indenizações, que poderiam ter sido evitadas.


4.Análise de Riscos


4ª dica e não menos importante, a análise de riscos deverá ser feita em todas as etapas já esclarecidas nesse texto. É através dela que a saúde da sua empresa ganhará mais intensidade, e estará totalmente blindada contra qualquer descontentamento.

É importante que sua empresa receba um suporte jurídico em todas as etapas para que ela esteja respaldada em todos os âmbitos legais.

Caso já tenha recebido alguma intimação, é indicado que procure uma equipe altamente treinada para fazer a análise dos riscos de cada demanda, trazendo uma solução personalizada para cada caso, fazendo com que você economize não só tempo, mas dinheiro.


Mantenha sua empresa segura e informada, esteja sempre acompanhado de um advogado de confiança. Conheça nosso escritório:

Jlvieraadvogado.com ⚖ Assine nosso newsletter e continue atualizado.

5 visualizações0 comentário